terça-feira, 18 de outubro de 2016

O que é a filosofia?, de José Ortega e Gasset


«Recordo ter lido há anos isto num poeta contemporâneo e nosso compatriota, Juan Ramón Jiménez:
Meu jardim tem uma fonte,
e a fonte uma quimera,
e a quimera um amante
que agoniza de tristeza.
Daqui resulta que no mundo onde há jardins há também quimeras, e há-as capazes, nada menos, de deixar à morte um poeta que passa. Se não as há, como é que falamos delas e as distinguimos dos restantes seres e definimos a sua contextura e até as retratamos e esculpimos nas fontes que pulsam nos nossos jardins? E como a quimera é só representante de toda uma fauna semelhante, diríamos que há também centauros e tritões, grifos, sátiros, unicórnios, pégasos e ardentes minotauros. Mas rapidamente — talvez demasiado rapidamente — resolvemos a quimérica questão dizendo que se trata de uma grei fantasmagórica, que não há no Universo ou realmente, a não ser na nossa fantasia ou imaginariamente. Deste modo tiramos a quimera do jardim real onde pretendia existir junto dos cisnes e namoriscar com os poetas, e metemo-la de
ntro de uma mente, de uma alma, de uma psique.»

O que é a filosofia?, de José Ortega e Gasset
(trad. José Bento)

Sem comentários:

Enviar um comentário