quarta-feira, 22 de junho de 2016

Guerra Junqueiro: A musa dual - antologia

[A arte]
«A arte, quando grande, é religiosa e panteísta. Sente infinito, exprime infinito, sugere infinito. Universaliza indivíduos, evapora números, eterniza momentos. Chega à unidade, toca na essência. Eucaristia sublime, mistério esplêndido, inefável! Deus a cantar no som, a brilhar na cor, a desenhar-se nas formas! Sim! a arte é Divindade, encarnando em música.»

Guerra Junqueiro: A musa dual - antologia (introdução, selecção de textos e organização de A. M. Pires Cabral)




Sem comentários:

Enviar um comentário