terça-feira, 21 de julho de 2015

Daniel Jonas



O MEU POEMA TEVE UM ESGOTAMENTO NERVOSO
Já não suporta mais as palavras.
Diz às palavras: palavras
ide embora,
ide procurar outro poema
onde habitar.
O meu poema tem destas coisas
de vez em quando.
Posso vê-lo: ali distendido
em cama de linho muito branco
sem perspectivas ou desejo
quedando-se num silêncio
pálido
como um poema clorótico.
Pergunto-lhe: posso fazer alguma coisa por ti?
mas apenas me fixa o olhar;
fica ali a fitar-me de olhos vazios
e boca seca.

in Os Fantasmas Inquilinos, de Daniel Jonas
-----------------------------------------------------------------------------
Daniel Jonas foi hoje distinguido com o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes.
Títulos do autor na Cotovia:
- Os Fantasmas Inquilinos (Poesia)
- Sonótono (Poesia)
- Nenhures (Teatro)
Traduziu ainda o clássico Paraíso Perdido, de John Milton; "Seis personagens à procura de um autor", de Luigi Pirandello; "Ao arrepio", de Joris-Karl Huysmans; "O Mercador de Veneza", de William Shakespeare.

Sem comentários:

Enviar um comentário