quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Seis Personagens à Procura de um Autor, de Luigi Pirandello


Sobre o autor: 
Luigi Pirandello (Agrigento, 1867 - Roma, 1936) foi um dos mais importantes escritores e dramaturgos italianos. Ganhou, em 1934, o Prémio Nobel de Literatura. Nasceu numa família burguesa e seguiu estudos de filologia romântica, primeiro em Roma e depois em Bona.



A efemeridade do instrumento da criação e a eternidade da criatura:

«ENTEADA (avançando em direcção ao DIRECTOR com um sorriso sedutor) Acredite, senhor, somos verdadeiramente seis personagens e muito interessantes por sinal! Mesmo se perdidas.

PAI (afastando-a) Sim, 'perdidas' é a palavra! (Ao DIRECTOR, com vivacidade:) No sentido em que o autor, uma vez nos tendo criado vivos, não mais desejou, ou pôde, colocar-nos materialmente no mundo da arte. E isso foi um verdadeiro crime, pois aquele que tem a sorte de nascer personagem viva pode troçar até da morte. Nunca morrerá. O homem, o escritor, simples instrumento da criação, pode morrer. A sua criatura jamais! E para viver eternamente não tem necessidade de dons extraordinários, nem de fazer prodígios. Quem foi Sancho Pança? Quem foi Don Abbondio? E porém são eternos, porque, sendo gérmenes vivos, tiveram a fortuna de encontrar uma matriz fecunda, uma imaginação que soube erguê-los, amamentá-los, fazê-los viver para a eternidade!

DIRECTOR Isso é tudo muito bonito, mas o que é querem ao certo?

PAI Queremos viver!»



Seis Personagens à Procura de um Autor, de Luigi Pirandello (trad. Daniel Jonas)

Sem comentários:

Enviar um comentário