sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Murimuri, os paceiros longínquos

para o André Fernandes Jorge


penso nas grandes feiras de potlatch e nos pequenos
mercados dos pequenos editores de poesia da ilha de Woodllark
e na dádiva de não ter que decidir
penso no infinito comércio intertribal de elogios e nos pescadores
de pérolas antes da chegada dos homens de bigode
penso nas aldeias enfeudadas e na modéstia exagerada do seu clã
penso nas formas muito solenes de
dizer que sim
nos antropólogos em seus caderninhos
anotando poemas mais bonitos que o século
que esse inhame se precipite até eles como outrora
um inhame semelhante veio deles até
nós
penso na ostra-espinhosa-vermelha e nas fórmulas que
não falham nunca
um estado de excitação apodera-se do seu cachorro/crocodilo/cinto
penso nas coisas de ódio e de sossego
longamente repetidas
antes e depois
do almoço
o cachorro fareja a tua fúria


Laura Erber é escritora e artista visual brasileira. Em Junho publicámos no Blog da Cotovia o seu livro: “Bénédicte vê o mar” (Editora da Casa) e dedicado à poeta e tradutora Bénédicte Houart.

Sem comentários:

Enviar um comentário