quinta-feira, 19 de maio de 2011

Porque se abatem os livros?


                                                                                  Fotografia tirada por Jacinto Lucas Pires
Porque a lógica do mercado leva à produção excessiva e as editoras (raras são as excepções) há muito cederam a essa lógica perversa que consiste na criação diária de best-sellers; Porque a maior parte das livrarias cederam igualmente a essa lógica dando prioridade avidamente a livros de fácil venda e comprovada inutilidade.

Porque as bibliotecas - e o país tem uma excelente rede de bibliotecas - não compram, por impotência ou por incompetência.
Porque o estado se demitiu.

A este propósito leia-se o que escreveu o escritor brasileiro Bernardo Carvalho em resenha a "Monodrama", o mais recente livro de poesia de Carlito Azevedo:
“Que seria de Portugal sem Pessoa e sem Camões? Ou da Rússia sem Tolstói, Dostoiévski e Tchékhov? Ou da Irlanda sem Joyce e Beckett? A literatura melhora os países, mesmo quando é para contar suas derrotas e seus horrores – e sobretudo quando conta suas derrotas e seus horrores. Só por burrice um Estado não defende sua literatura. É uma questão de marketing, para não falar de coisas mais elevadas.”


André Jorge, editor dos Livros Cotovia

Sem comentários:

Enviar um comentário