sexta-feira, 4 de março de 2011

A voz de Moacyr Scliar



“Filho e neto de imigrantes, nasci em Porto Alegre, no bairro do Bom Fim. Ali me criei, ouvindo as histórias que meus pais e nossos vizinhos contavam, sentados em cadeiras na calçada nas noites de verão ou ao redor da mesa de chá no inverno. Histórias que incendiavam minha imaginação e que muito cedo me levaram a colocar no papel minhas próprias narrativas – no que era ajudado por minha mãe, ela própria uma grande contadora de histórias e professora na escola judaica do bairro. Grande parte do meu trabalho de ficção resulta de vivências da infância ou da juventude e também de episódios históricos.
Como escritor, sinto-me herdeiro de uma pesada carga de sofrimentos e de uma rica tradição cultural, da qual é parte a reverência pela palavra escrita. Livros foram parte da minha vida, e não sei de melhor maneira pala falar de judaísmo do que um livro, mesmo modesto como é o caso deste…”


Na Introdução de “Judaísmo – dispersão e unidade”

No dia 12 de Março os Livros Cotovia vão homenagear o escritor ao apresentar leituras dramáticas de alguns dos textos dele durante “Uma tarde judaica”, no Clube Ferroviário, em Lisboa.

Sem comentários:

Enviar um comentário